Terça-feira, 2 de Junho de 2009

CITIUS e "concorrência desleal"

 

CITIUS” e “Concorrência desleal”

um colega enviou e-mail com o seguinte conteúdo, autorizando, para que conste, que aqui fosse colocado:

Bom Dia!

Doutor Luis Gomes,

Estive no passado mês de Maio no Encontro Nacional dos AI's, e infelizmente não tive a oportunidade de falar consigo. Fica para uma próxima.

A razão do meu e-mail tem haver precisamente com a proposta favorável, por parte dos representantes do Governo no sentido dos AI's, que pela sua profissão de economista, estão ainda impossibilitados em aceder ao "Citius".

Na passada semana estive no escritório do meu advogado, que está a tratar de uma reversão fiscal, contra mim, a propósito de uma sociedade insolvente, da qual fui nomeado AI.

Foi aí, nesse escritório, que pela primeira vez tive contacto com a plataforma do "Cítius". O meu advogado estava a consultar um processo que havia sido enviado ao Tribunal, por acaso, um processo de insolvência e junto a sua petição inicial estava um requerimento de um advogado, também AI, a requerer ao Exmo. Juiz do Processo, que tivesse em consideração a sua nomeação e disponibilidade, para ser AI do mesmo.

Parece-me que a Ordem dos Advogados, uma coisa que mais defendem, com "unhas e dentes" é a procuradoria ilícita e a concorrência desleal.

Eu Pergunto:

Como é que um advogado pode fazer uma coisa dessas?

Está nitidamente a violar aquilo que o Ordem dos Advogados mais defende.

Por isso, no meu entender, deve a "APGS" desenvolver esforços conjunto com os seus associados no sentido de se combater esta falta de ética profissional.

Com os meus melhores cumprimentos,

Atentamente

Antonio Pessoa Filho

__________________________

TOC nº 5397

Ordem Economista nº 10811

Administrador da Insolvência nº 417

Av. 5 de Outubro nº 359 C – Lj. 5

1600-036 Lisboa

Tel.: 217819992

Fax.: 217819075

Tlm.: 932345555

Mail: a.pessoa@mail.telepac.pt

 

 _________________________________________________

 

Meu caro amigo,

Quanto ao CITIUS, pelo que se escutou no encontro nacional da APGS, parece, que o assunto pode vir a ser resolvido.

Quanto resto aqui deixo, sem comentários, a sua nota.

Luisgomes

publicado por gomes98 às 17:24
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De Ribeiro da Fonte a 5 de Junho de 2009 às 22:48
Caro colega
Estes factos, assim como a existência de outros, embora sejam do nosso conhecimento devem continuar a ser divulgados pois a ética profissional é um valor que só dignifica a nossa actividade.
Tomo a liberdade de sugerir que no blog seja divulgado o acórdão sobre a incompatibilidade da actividade de adv A.I ., que embora seja limitado ao caso julgado tem valor informativo.
Ribeiro da Fonte
De gomes98 a 6 de Junho de 2009 às 13:33
de acordo em publicar. pf envar-me texto em word ou pdf, apenas com a parte que ao assunto se refere. pelo menos, todos podem ficar a conhec er as regras. quanto a cumpri-las, isso já passa pela da consciencia, ética e, porventura, interesses de cada um.
lgomes
De EMarques a 4 de Julho de 2011 às 02:23
Fosse esse os problemas, aceder ao Citius!!!
Vão me desculpar se ferir suscetibilidades,mas como parte interessada num processo de insolvência a decorrer, tenho me deparado com, alguns senhores nomeados AI, que no caso, por acaso até foi sugerido pela própria gerência da empresa insolvente(pensava que não era possivel??)e na realidade o que se vê, são simplesmente interesses e conivências entre AI e entidade patronal. Realmente se este AI efectua-se o que lhe compete,muitos credores ficariam mais satisfeitos e menos prejudicados. Pois a seguir vêm responder aos processos que não têm conhecimento acerca de desaparecimentos dos bens pelos quais deveriam ter zelado, e como se não basta-se são pessoas muito importantes e incontaquetáveis que rejeitam as chamadas dos credores/funcionários que tentam alertar para os factos de forma a salvaguardar o pouco património que resta.Mas colocar os nossos interesses nas mãos de terceiros nem sempre é fácil e nem sempre se têm a sorte de encontrar um AI com ética profissional que pode ou não dignificar a vossa actividade.

È por situações como esta que deixamos de acreditar no sistema

Respeitosamente, com cumprimentos

EMarques
De João Filipe a 25 de Junho de 2009 às 15:09
Boa tarde

Relativamente à incompatibilidade da actividade de advogado e A.I. temos no Estatuto da Ordem dos Advogados, art. 77º - Incompatibilidades

1 - São, designadamente, incompatíveis com o exercício da advocacia os seguintes cargos, funções e actividades:
(...)
o) Gestor judicial ou liquidatário judicial ou pessoa que exerça idênticas funções;

http://www.oa.pt/Conteudos/Artigos/detalhe_artigo.aspx?idc=30819&idsc=128

Comentar post


> ver perfil

. 1 seguidor

>pesquisar

>Janeiro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

>Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

>posts recentes

> novo BLOg

> IMI (imposto municipal so...

> reclamação de créditos pe...

> qualificação da insolvênc...

> esperança no futuro

> insolvências 1º semestre ...

> deveres do administardor ...

> Lei Especial vs Lei Geral

> O CIRE vs interpretação d...

> Reversão para o administr...

>arquivos

>tags

> todas as tags

>subscrever feeds

> Legislação

vlex.it
Legislação
Jurisprudência
Contratos
Doutrina