Sábado, 21 de Junho de 2008

ENCONTRO ANUAL DOS ADMINISTRADORES DA INSOLVÊNCIA NO LUSO

 

Tal como previsto realizou-se ontem e hoje no LUSO o encontro anual dos administradores da insolvência.

Como seria de esperar, em face do processo de comunicação utilizado, pouco eficaz, pois não pôde chegar a todos com a antecedência que seria desejável, a participação poderia e deveria ter sido mais significativa.

Também os oradores convidados considerados como de maior notoriedade, por razões as mais diversas não puderam comparecer.

Porém, mau grado, a situação descrita, os chamados oradores de recurso, cumpriram, e de que maneira. No mínimo não desiludiram, e deram um toque de profissionalismo que a APGS anda a precisar. Poder-se-á até dizer que há males que vêm por bem...talvez tenhamos descoberto uma nova fórmula para o futuro. Não querendo com isto dizer que os oradores notáveis não tenham o seu papel e interesse. De todo o modo descobriu-se que não temos que estar totalmente daí dependentes.

Repetiram-se algumas fórmulas que, por isso, começam a ser isso mesmo - repetições - dejá vu, que é necessário sugerir que se alterem, referindo-me a algumas intervenções que nada trazem de novo a ninguém.

Outras intervenções, pela novidade, foram interessantes, designadamente a que se referiu ao conflito entre advogados e AI's, que permitiu que fossem emitidas algumas opiniões polémicas, como é o caso do método utilizado para a nomeação dos AI's pelos senhores juízes.

Sobre esta matéria vai-se solidificando a ideia de que o AI indicado pelo requerente deve ser sempre nomeado pelo juiz, sobretudo nos casos em que se pretende a continuidade da empresa e o consequente processo de elaboração de um plano de insolvência acompanhado de reestruturação empresarial, assim como a nomeação aleatória nos restantes casos.

Em termos de postura da nova direcção que apenas tomou posse a 24 de Abril último, considerou-se dar-lhe tempo para assimilar o rumo a dar às acções futuras que possam, de algum modo, dinamizar o seu interesse e até imprescindibilidade para os AI's, tendo por base a participação activa quer dos presentes quer dos demais.

Para isso, ficou desde já agendada uma reunião de trabalho para 19/julho, também no LUSO, com vista a analisar o trabalho entretanto realizado no que concerne à elaboração de uma proposta de eventual simplificação do CIRE e outros normativos que giram à sua volta, a entregar o mais rápido possível às autoridades competentes na matéria, tentando marcar desta forma o passo, em vez de esperarmos que alguém o faça por nós, evitando clara desvantagem, como, aliás, tem acontecido outrora.

Para o efeito o autor ficou incumbido de servir de catalisador das ideias e opiniões sobre o assunto que lhe deverão ser remetidas para o email: gomes98@mail.telepac.pt, de modo a sintetizar em documento único a ser analisado, discutido e ajustado na referida reunião, a ser entregue oportunamente e por antecipação ao executivo.

aguarda a V/ participação activa e, por isso,

Bem Hajam....

 


 

 

publicado por gomes98 às 15:14
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De gomes98 a 25 de Junho de 2008 às 12:13
já era tempo de ter recebido as vossas opiniões, mas até ao momento nada chegou. assim não pode ser.. participe.

Comentar post


> ver perfil

. 1 seguidor

>pesquisar

>Janeiro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

>Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

>posts recentes

> novo BLOg

> IMI (imposto municipal so...

> reclamação de créditos pe...

> qualificação da insolvênc...

> esperança no futuro

> insolvências 1º semestre ...

> deveres do administardor ...

> Lei Especial vs Lei Geral

> O CIRE vs interpretação d...

> Reversão para o administr...

>arquivos

>tags

> todas as tags

>subscrever feeds

> Legislação

vlex.it
Legislação
Jurisprudência
Contratos
Doutrina